Seja bem vindo, boa leitura, será um prazer teu comentário.
Ataíde Lemos
Palavras, uma viagem pelos sentimentos.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Uma Reflexão sobre a Fé Cristã

 

            A Bíblia é um livro dinâmico e complexo, nela vemos vários pontos contraditórios que somente pode ser compreendida sob a luz do Espírito Santo. É um livro usado por diversas espiritualidades como ponto de embasamento para firmar-se em suas convicções doutrinaria. Estes embasamentos são aceitos de forma tão consistente por aqueles que acreditam em suas espiritualidades que costumamos dizer que religião não se discute, porque jamais um consegue aceitar a argumentação do outro, pois aceitar significa desmonte de sua crença. Pois bem, quero refletir um ponto  sobre a fé cristã cuja diferencia em muito de algumas espiritualidades, como por exemplo, a espírita.

 
            Jesus conta numa parábola Lc 16, 19-31. “19 Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. 20 Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. 21 Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico... Até os cães iam lamber-lhe as chagas. 22 Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. 23 E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio. 24 Gritou, então: - Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 25 Abraão, porém, replicou: - Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. 26 Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá. 27 O rico disse: - Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, 28 para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. 29 Abraão respondeu: - Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos! 30 O rico replicou: - Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. 31 Abraão respondeu-lhe: - Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos”.

 
            Nesta passagem podemos tirar duas grandes reflexões, uma delas é como devemos viver. Somos todos irmãos e um dia estaremos face a face com Deus e prestando contas de nossa vida. Não é Deus quem nos julga, mas seremos nós que seremos julgados por nós mesmos segundo nossa conduta. Na verdade, somos nós que escolhemos nosso futuro segundo nossa vida enquanto caminhamos neste mundo. Enfim, nosso futuro após a morte é uma escolha a qual fazemos. Como diz o texto bíblico temos todas as ferramentas necessárias para viver segundo os princípios de Deus. Uma delas é a Palavra (bíblia). Porém uma outra reflexão que podemos tirar deste texto é de ordem doutrinaria. Jesus nesta parábola afirma categoricamente que os mortos não comunicam com os vivos. “27 O rico disse: - Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, 28 para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. 29 Abraão respondeu: - Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos! 30 O rico replicou: - Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. 31 Abraão respondeu-lhe: - Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos”. Jesus deixa claro neste texto que já temos todos os meios para conhecer a verdade e viver a Palavra de Deus. Ele (Jesus - Deus) esteve no meio de nós anunciou dando todas as diretrizes, chegando ao ponto de derramar seu sangue como redenção e libertação. Isto é, todo aquele que nele crê já está salvo. Então não há mais necessidade de que ele mande espíritos para a conversão e mudança de vida. Em Jesus já temos todas as respostas, garantias e remédio às nossas angustias. Nele temos a esperança da vida eterna.

             

Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 13/08/2007
Alterado em 13/08/2007


Comentários